TikTok e fãs de K-Pop: abalo nas eleições americanas?